terça-feira, julho 29, 2008

Amor distante


Que querer é este, tão persistente, de te beijar?
Porque me ferve o sangue e me torturam as saudades quando penso em ti?
Porque te quero e desejo tanto?


É tanta a vontade de te acariciar, enquanto te deixo nua.
Descobrir o gosto da tua língua, dos teus mamilos, da tua pele, numa viagem pelo teu corpo, ouvindo a musica dos teus gemidos.
Abrir-te as pernas para saborear o teu sexo e o mel que escorre da tua loucura.
Penetrar-te sofregamente, enlouquecido de prazer.
Gemer para ti, entre ardentes delírios de paixão, uma declaração de amor.


Toni
Foto retirada da net

2 comentários:

Márcio disse...

Fantástico texto...

Feiticeira disse...

Quando existe um amor distante, há sempre essa vontade de estar proximo e realizar todos os desejos e vontades cheios de amor, de paixão. As saudades tomam conta do nosso corpo, da nossa mente, do querer estar e não poder estar!