segunda-feira, maio 05, 2008

Fado


À volta do adro, duas ou três casas
Os bancos vermelhos e ao meio uma cruz
Ali no café, ao lado da igreja
Dois homens parados e uma linda luz


Com a voz que me resta eu não vou poder cantar
Às coisas do mundo, que só se podem ver ao longe
São portas fechadas segredos por revelar
São coisas do mundo, que não sei descrever estou longe


Se estou convencido, que isto é mesmo assim
E nunca se conta bem o que se vê
E levo comigo já sei aprender...
O que os olhos vêem e eu já não sei



Herois do Mar
Imagem retirada da net

1 comentário:

Feiticeira disse...

As musicas dos Herois do Mar eram muito bonitas, têm muito amor, carinho e paixão.